16/12/2019

Multinacional alemã conquista 45ª posição, entre 50 empresas classificadas no Brasil

Henkel entra para o ranking "Melhores Lugares para Trabalhar" do Glassdoor

A Henkel, líder global em marcas e tecnologias em Adesivos e Cosméticos, entra para o ranking "Melhores Lugares para Trabalhar" 2020, elaborado anualmente pelo Glassdoor. A companhia conquistou a nota geral de 4,3 e ocupa a 45ª posição, entre 50 empresas classificadas no Brasil, após avaliações espontâneas de usuários da plataforma registradas de 23 de outubro de 2018 a 21 de outubro de 2019.

"Estamos muito felizes por entrar em mais um ranking do Glassdoor, que parte de avaliações espontâneas dos colaboradores e ex-funcionários das empresas participantes. Trabalhamos fortemente para oferecer diversos benefícios e um ambiente confortável aos nossos profissionais. O ranking mostra que somos reconhecidos pelo trabalho que desenvolvemos e que estamos no caminho certo", comemora Ivan Mejía, Head de RH da Henkel Brasil.

Para o prêmio, o Glassdoor contou com dez categorias distintas em nove países. Para todas as categorias, a empresa participante teve que atingir pelo menos uma nota geral de 3,5, além de notas de cada um dos critérios, como oportunidades de carreira, remuneração e benefícios, cultura e valores e qualidade de vida, de pelo menos 2,5 durante o período de elegibilidade.

Esta é a terceira vez que a Henkel Brasil é reconhecida pelo seu ambiente de trabalho nos anos recentes. Em 2017, figurou na lista das "As 150 Melhores Empresas para Trabalhar", promovida pela FIA e a revista Você S/A. Em janeiro deste ano, a empresa ocupou a 37ª posição na lista das "50 Empresas Mais Amadas do Brasil", segundo o site Love Mondays, com base em avaliações realizadas ao longo de 2018.

"Agora, este reconhecimento da Glassdoor atesta a consistência do trabalho que estamos realizando ao longo dos últimos anos, para promover um ambiente de trabalho saudável, desafiador e flexível para os nossos colaboradores, bem como a imagem de uma excelente empresa para se trabalhar publicamente", completa Ivan.