16/12/2021  São Paulo

Embalagem adesivada impede que o pão fermentado seja amassado ou violado após a produção, assegurando sua integridade. Setor projeta altas nas vendas de panetone

Por que a caixa é tão importante para o panetone

A caixa que abriga o panetone é fundamental para a integridade e conservação do pão fermentado. A embalagem lacrada possibilita que o panetone chegue macio e intacto à mesa do consumidor mesmo após encarar toda a logística (armazenamento, empilhamento e transporte, entre outros). Se não houvesse a caixa, seria impossível manter um panetone em perfeito estado em uma escala industrial, sobretudo diante do enorme volume produzido especialmente para o Natal.

A expectativa é que sejam comercializados 41 mil toneladas de panetone no país, de acordo com Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), movimentando R$890 milhões. Esses números são superiores a 2020, quando o setor faturou cerca de R$848 milhões nas vendas de 40 mil toneladas de produtos.

“Todos querem um panetone fofinho e com um aspecto bonito. Imagine como seria empilhar e transportar toda a demanda sem amassar? A caixa de panetone contribui para sua a preservação e evita que o produto sofra algum dano, permitindo que seja transportado com qualidade e segurança”, explica Flávia Angarten, Especialista de Aplicação da Henkel, empresa líder global em adesivagem de caixas e cartuchos

As caixas de panetone adesivadas corretamente permitem que o consumidor tenha a garantia de que consumirá um produto sem violação e sem alteração no sabor. Os adesivos aplicados para fechar a caixa, geralmente na lateral e fundo do panetone, têm como principal finalidade preservar a integridade do alimento de qualquer fator externo.

Diferentemente de panetones comercializados diretamente em embalagens plásticas, o adesivo aplicado na caixa “acusa” em caso de violação. Uma vez aberta a embalagem adesivada de papelão, não é possível mais colar a caixa novamente. Isso inviabiliza qualquer tentativa de alteração do produto após sua adesão, mantendo a integridade do produto.

A fixação por adesivagem impede que o consumidor final compre algo trocado ou mexido, seja um panetone ou outro produto, o que era comum de ocorrer quando o fechamento era feito apenas por encaixe, como cartuchos de creme dental, por exemplo.

“A adesivagem correta impede a contaminação com sujeiras externas ou até mesmo a entrada de insetos na embalagem. Esse cuidado com a segurança alimentar auxilia na conservação do produto e do seu frescor”, explica a profissional da Henkel.

Pequenas sobras na caixa são importantes

As embalagens de muitos produtos, como a caixa de panetone, têm uma sobra de espaço, chamada de headspace. No caso do panetone, é importante que haja uma folga pequena para que possa ser efetuado o processo industrial chamado de compressão, etapa de fechamento da caixa.

“No processo de compressão, uma espécie de ‘gancho’ promove o fechamento da caixa. Se o produto estiver sem nenhuma folga interna, esse gancho poderia encostar no plástico que embala o panetone. O headspace é essa sobra importante para garantir a integridade e a segurança do produto e impedir o contato com o ferramental”, diz Flávia Angarten.  

Adesivos seguros e com aderência máxima

O aumento da segurança alimentar e as preocupações de qualidade na indústria alimentícia criam uma consciência em relação à ciência dos materiais de embalagem.  A abordagem de segurança alimentar da Henkel elimina os riscos associados aos adesivos. A produção do adesivo para caixas de panetone atende a diversos fatores para a segurança alimentar, como a avaliação de fornecedores, estudos analíticos e testes toxicológicos.   

“Os adesivos das embalagens produzidos pela Henkel são do tipo hotmelt, que têm máxima adesão, não usam nenhum tipo de solvente e não entram em contato direto com o produto”, conclui Flávia Angarten.